ingles-com-ou-sem-tradução

Com ou sem tradução?

Tradução? No way!

Provavelmente você já deve ter se deparado com inúmeros métodos de aprendizado da língua inglesa e com certeza você já deve ter se visto no dilema:

Traduzir ou não traduzir? Eis a questão!

Toda nossa metodologia é pautada teoricamente, antes de mais nada, e validada experimentalmente com milhares de pessoas, constituindo assim, comprovação científica da efetividade do método e a palavra que pedimos que você desenvolva é confiança! A clássica frase das empresas: “Trust the process”!

Por que traduzir? Todo ser humano ama uma zona de conforto, todos sabemos disso por experiência própria. A zona de conforto é prazerosa e fácil, no entanto, a mesma zona de conforto nunca vai te elevar para o próximo nível que envolve trabalho, estudo, horas dedicadas, foco, disciplina e uma série de outras coisas que corroboram para o seu sucesso.

A tradução trabalha a sua zona de conforto e com certeza vai te dar a impressão que você está entendendo tudo e que está “mais fácil” aprender, porém, essa “facilidade” é um grande cavalo de tróia, pois lá na frente quando você se deparar com situações reais e pessoas que não falam o português, você vai perceber que, infelizmente, vai ter que voltar a estudar inglês, pois o processo de comunicação está extremamente lento.

Pense comigo! Alguém te pergunta: “What would you have done if you had been to Paris?”; aí você traduz: “O que eu teria feito se eu tivesse estado em Paris?”; depois disso vem a resposta: “Se eu tivesse estado em Paris, teria comprado um souvernir da Torre Eiffel.”; aí agora você traduz a resposta: “If I had been to Paris, I would have bought a souvenir of the Eiffle Tower.” Phew! Quantos segundos você demorou para responder a uma simples pergunta?

E você pensa que todo estrangeiro vai ser paciente contigo para te esperar? Você acha que seu parceiro de negócio ou seu chefe vão sempre ter essa boa vontade? E aquela pessoa que você pede informação na rua?

Welcome to the jungle, my friend, this is real life!

Mas então como a American Insight pensa no aprendizado do inglês? Atenção, concentração, memória e cognição são parte do aprendizado de qualquer coisa, elas são interdependentes e cronológicas. Acreditamos na máxima da associação e da repetição para interligar esses quatro fatores mencionados acima. Assim, tenho certeza que quando você vê aquela vírgula no tênis, sem pensar duas vezes, você já pensa em Nike. Assim como, quando você vê aquele “M” amarelo com fundo vermelho, vai lembrar do McDonalds, certo? Para que haja fluência na língua, esse pensamento automático tem que acontecer, assim, quando você olhar para uma mesa, vai pensar em “table”, não em “mesa” para depois virar “table”.

Tenho certeza que vai ser mais penoso no início (até desmotivador em determinado momento), mas preciso te pedir para “Trust the Process”, please! Temos vários alunos que já são fluentes e eles podem comprovar a excelência do método. Logo, caso você queira adquirir um nível de fluência na língua, vai acontecer como acontece comigo onde esqueço várias palavras no português muitas vezes e também até sonho em inglês, fica algo tão natural quanto a luz do dia.

Outra questão, é a repetição que tiramos da memória, largamente utilizado pelo exército americano para passar as instruções para seus soldados e oficiais. A repetição não precisa ser robótica e não vamos te pedir para memorizar 50 palavras por dia para que você consiga a fluência, keep calm and Trust the Process!

Fica aqui o convite para você conhecer a nossa metodologia e, de fato, com muita disciplina e confiança no método, ficar fluente, pois esse é nosso comprometimento! Qualquer dúvida, fale conosco!

Para te ajudar aqui segue uma super playlist básica de músicas para você treinar:

Clique Aqui 

Slow easy songs for you!

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *